quinta-feira, 7 de dezembro de 2017

Ana Joanna

Há pouco mais de um ano comecei a fazer  bolos para vender, já que a situação dos servidores do RJ não é nada boa.
No começo não tínha um nome e depois de um tempo surgiu Ana Joanna, meu primeiro nome e o segundo da minha mãe.
Agradeço a todos que durante esse ano escolheram os bolos e doces Ana Joanna.
Estou recebendo encomendas até o dia 20 de dezembro.
Whatsapp:  981313389.

sábado, 25 de novembro de 2017

Glacê real e o segredo de vovó



Hoje fui fazer um glacê real para cobrir um bolo feito sob encomenda. 
Uma receita simples que tem várias versões, encontrei uma parecida com a da minha avó,  que fazia a olho,sem receita e tinha uma habilidade- que eu não herdei- para usar bicos, modelar flores de açúcar e etc.
Foi com ela que aprendi a misturar cores, com as anilinas que ela usava nos glacês. Que azul e amarelo formava o verde, que rosa era vermelho com branco, amarelo e vermelho dava laranja e azul com um tantinho de vermelho virava violeta.
Foi com ela também que aprendi como fazer um glacê ultra branco. Ela dizia que era o segredo.
Fazia bolos para aniversários, primeira comunhão e até casamento. Sem cobrar um tostão. Era talentosa minha avó e gostava de guardar segredos.


Glacê real

1 clara
250 gramas de açúcar de confeiteiro
meio limão

Bata a clara até começar a espumar,junte o açúcar peneirado e o caldo do limão,
Use em bolos ou biscoitos, se usar corante em gel vai conseguir belas cores. Cuidado que ele seca rápido.
Já o segredo da minha avó vai continuar segredo,ela não ia gostar que eu contasse.




quarta-feira, 8 de novembro de 2017

O doce misterioso

Foto de Ana Paula Motta.

O doce que fica com jeito e gosto de mamão verde é de MANGA VERDE!
Para preparar e ficar assim é preciso um processo um pouquinho demorado,mas é simples.
Descasque as mangas verdes depois de bem lavadas. Lave de novo. Rale na parte grossa do ralo (como batata palha). Espalhe numa peneira grande e leve bem em água corrente. Escorra e ponha de molho (na geladeira) por dois dias ( no mínimo) trocando a água sempre para tirar o travo amargo e principalmente a acidez (manga verde é azeda como limão), prove para sentir se já tirou mesmo a acidez, caso contrário não vai ficar como mamão.
Depois desse processo faça um doce "normal" como faz o de mamão. Água, açúcar e cravo. 
A quantidade é mais ou menos essa: o volume de fruta ralada e um pouco menos dessa medida de açúcar, água até cobrir. Ferva bem, demora bastante e é preciso ir "acertando" o açúcar e pondo mais água. O cravo só deve ser colocado depois de uns vinte minutos. Fogo bem baixo, o doce tem que ficar todo passado na calda que deve ser grossa e brilhante,mas não em excesso.
Compota é uma coisa meio intuitiva, só na prática aprendemos como fazer. Aprendi com minha mãe e ainda tenho muito o que aprender, porque os doces dela são perfeitos. 

terça-feira, 7 de novembro de 2017

Voltei

Depois de um longuíssimo recesso, são quase dois anos, vi uma receita no Facebook - que acaba sendo uma multiplataforma para onde tudo converge- e resolvi que seria a escolha para o jantar de hoje ( dia do programa Masterchef na TV), depois de postar vi que havia a opção incorporar no site. Lembrei então desse espaço tão abandonadinho.
É uma receita bem prática e interessante, barata para esses tempos bicudos.
Você só precisa de abobrinha, óleo, azeite, temperos diversos, sal, água e queijo.




quarta-feira, 23 de dezembro de 2015

Vai ter Natal

Dentre todas as criaturas da Terra eu não sou a mais natalina, mas,certamente, estou entre as dez mais. Quando alguém diz que não gosta de Natal eu fico meio com pena da pessoa, porque para mim costuma ser uma época de muita alegria e mais: de encantamento.
A magia se explica por ter nascido bem pertinho, no dia 20 de dezembro, e por ter tido aniversários inesquecíveis, mesmo com o tema único. Lembro até hoje do meu bolo de cinco anos, um trenó lindo demais.
Bom, mas esse ano eu confesso meu desânimo com a crise financeira e por uma obra interminável na minha casa, que me impediu de enfeitar a casa e tumultuou meus planos para a ceia. Como nem tudo está perdido nós- as autoras do blog- conseguimos fazer nosso livrinho-brinde de Natal, postamos na página Sabor e Histórias no Facebook,mas eu,relapsa e atarefada,acabei por não postar aqui.
Antes tarde do que nunca, deixamos aqui  nossa lembrancinha para nossos queridos leitores. São dicas de um Natal simples, barato e cheio de energia boa.
Feliz Natal! É só acessar o arquivo em PDF pelo link: https://onedrive.live.com/redir?resid=5F4DAB3D216FE6CC!510&authkey=!API4ONhfXZmoiGU&ithint=file%2cpdf




sábado, 25 de abril de 2015

Festinhas Infantis



Festinhas Infantis

Por : Tamara Gomes


Mamãe sempre fez questão de comemorar meu aniversário.

A grana era curta, mas sempre tinha um bolinho recheado com alguma geleia caseira, umas bolinhas penduradas na parede, o toca-discos rodando o vinil da Turma do Balão Mágico (Lembro da Simony cantando vem meu ursinho querido ! hahaha), algumas poucas garrafas de Coca-Cola ornamentando a mesa ... Meus primos e alguns vizinhos iam à casa da vovó tornar meu dia mais feliz.
 
Hoje os aniversários se transformaram num show business !

Aluga-se  casa de festas, contrata-se a ornamentação (perdoe-me quem gosta, mas acho cafona !), buffet, Dj, animação, fotografia e filmagem ... no fim da noite você tem em casa uma criança irritada, assustada e cansada.

Quando uma criança está para fazer aniversário, a primeira coisa a ser pensada é no tamanho da comemoração. Quantas pessoas, afinal, serão convidadas ...

As comemorações menores conquistaram meu coração para todo sempre.

Fala-se hoje no mini-wedding , mini-Bday ... as festas mini/intimistas/ para poucos convidados tornam qualquer data mais especial e inesquecível. 

Hoje vamos conversar sobre festas infantis ... se você é convidado ou se você está convidando.

Deixe seu comentário sobre o que achou deste papo, ok ?

 

Parte 1 : Você é o convidado !

 

Recebeu convite para festinha de criança ?

Prepare-se para viver uma grande aventura.

Festinhas de criança costumam ser um ótimo laboratório de convivência  e tolerância ... 

 Ops ... sejamos francos ! É laboratório sim ... kkkkk

Como sobreviver ? Vamos pensar em possibilidades de sobrevivência  ?

Possibilidade 1 : Você tem crianças em casa !

Olhe, se você tem crianças em casa vá avisando, com muita antecedência, que vocês foram convidados a uma festa.

Pode rolar um papo ultra educativo como : “Vamos nos comportar bonitinho ?” e criar uma lista do que é bonitinho e do que não é bonitinho fazer .

Exemplos mimosos :

Fazer birra porque o garçom está demorando a trazer cachorro quente não é bonitinho.

Brincar com as outras crianças é bonitinho.

É bem verdade que existem algumas situações tipicamente infantis que nem dá para arrolar na tal listinha do comportamento bonitinho, mas podem ser conversadas .... e vale a conversinha  “não precisa correr”, “não precisa gritar” , “não precisa atacar a mesa dos doces”, ...

Às vezes as crianças têm a memória curtinha ... por um azar acabam esquecendo todas as conversinhas e regrinhas do “vamos nos comportar bonitinho ?” .... Respire fundo ... Estão se divertindo ? Se estiverem se divertindo, divirta-se também ... pense que quando retornarem para casa, tomarão um banho, vestirão um pijaminha mega confortável e dormirão mais felizes do que nunca.  E você descansará exatamente da mesma forma : depois de um banho, um pijama confortável etc e tal.

 

Possibilidade 2 : Você não tem crianças em casa !

Em algum canto da sua casa existe uma caixa de comprimidos de paciência. Tome um comprimido e somente saia de casa ao se certificar de que ele já faz efeito.

O quê ? Esses comprimidos já  não lhe fazem efeito ? O melhor conselho é : fique em casa ! Acredite, quando não rola paciência , não rola paciência com festinha de criança .... Fique em casa, faça crochê, leia uma revista de fofoca, ... Sim, tenho certeza que você sabe exatamente o que fazer ....

 
Na possibilidade de você poder fazer uso da sua paciência, vista-se com uma roupa a prova de esbarrada de refrigerante ... aquela que você pode lavar com um sabão potente sem torcer o nariz se der uma desbotadinha básica ... Hahaha !

 
Não insista em beijar ou tirar fotos com o/a aniversariante ... Não queira que a criança largue tudo para cumprimenta-lo porque, meu bem, não ... ela não largará tudo, mas não largará mesmo !

 
 Faça uso  redobrado da sua paciência com as mães que fazem de conta que a sua criança que está pintando o 7 não está fazendo nada .... Essa mãe está tão cansada quanto você, então ...  relaxe , ok ?

Não a julgue, please . Ela não precisa de seu julgamento, tá ?

 
 Adulto que reclama de tudo é um chato ! Evite reclamar que o som tá alto, que as crianças estão gritando, que o cachorro quente está frio e o garçom é devagar ... E nem ouse roubar os docinhos da mesa : os pirulitos e os brigadeiros não são pra você, ok ? Desnecessário falar das sacolinhas ...

 
Seja simpática ... tudo te incomoda, eu sei, mas sorria pelamordedeus !

Cansou ? Vá para casa ver Silvio Santos vendendo Jequiti !
 
*********************************************************

Parte 2 : Você está convidando !

 

Evite a tentação de fazer festa grande. Além de pensar na alta do dólar, considere que quanto maior a festa, menos foco ela terá ... Criança não liga para o número de  convidados , admita : Você que curte horrores publicar fotos de mesas faraônicas nas redes sociais ... Meu bem, não busque ibope no níver do seu filho,  mãe de criança aniversariante com vestido de festa e scarpin é de doer .... Ai ! Ai ! Ai ! Um Advil e um copo d'água pra minha dor !

 
O cardápio de uma festinha deve atender irrestritamente ao paladar infantil. De onde já se viu servir cerveja e vodka ? Adulto que está na chuva precisa entender que irá se molhar, que se conforme com refrigerante geladinho ... álcool nem pensar !

 
Nada de fazer o cardápio com modinhas pitorescas ! Tempero de comidinha precisa ser o  mais natural possível ...  Pense no que os pequenos gostam de comer.  Planeje porções  generosas ... sempre achei que criança que pede para levar um pedaço de bolo para sua mamãe vai para o céu !

 

E os docinhos ? Vamos  de brigadeiro ?

Vamos ...........

Próximo post ... brigadeiros queridos do nosso coração !
Combinados ?
 
Beijocas !
Tamara Gomes

terça-feira, 14 de abril de 2015

Um post "pé quente"



Falar sobre moda não é tão fácil como parece. Minha estreia aqui no Sabor e Histórias trata exatamente deste tema e procura tornar simples uma tarefa complicada. Não sou personal stylist, blogueira (riiiica) de moda ou consultora de estilo, nem quero fazer tratados e teses sobre esta ou aquela tendência. Quero falar de moda com humor, leveza e sem compromisso de ditar regrinhas. Darei os meus pitacos, ok?

Pra começar, não costumo seguir moda à risca. Gosto de inventar, criar, inovar e nunca me "escravizo" àquela ultrameganovidade que as vitrines e revistas estampam. Para ilustrar o que digo, segue essa oportuna charge do André Dahmer (Malvados).


Não consigo ter nenhuma benevolência com alguns modismos, ainda que voltem com tudo. As catastróficas pochetes e os pavorosos sneakers (aqueles tênis de salto quase sempre multicoloridos) que, tempos atrás, inundaram as ruas. No meu pé, jamé.


  


Mas vejo com bons olhos algumas "invenções de moda", embora não pense em usar. Aqui apresento uma delas: as meias na altura do tornozelo, usadas com sapatos ou sandálias, que já deram as caras nas passarelas lá de fora e prometem chegar bombando ao nosso inverno.

Para quem está a fim de encarar, é um estilo que recomendo ser usado com certa "envergadura". A pessoa tem que vestir/calçar, usar e em nenhum momento achar que não deveria ter posto aquilo. Porque a dúvida, a incerteza e a amarelada estragariam tudo! Tem que colocar e sair pro mundo como se não houvesse amanhã, sentindo-se rainha absoluta e dona do pedaço. Fui clara? ;-)

Dá só uma olhada como a coisa funciona:




Dizem que a moda é cíclica - concordo plenamente! - e certamente algumas leitoras já buscaram na memória aquela verdadeira febre dos anos 70, lançada pela novela Dancin' Days: sandálias de saltos e um par reluzente de meias de lurex, que foram parar brilhantemente na capa do LP com a trilha sonora! E a inesquecível cena em que Sonia Braga; esbanjando estilo e sensualidade, invadiu a pista da discoteca da trama e "ahazô, miga!". Olha ela aí com suas meias coloridas, toda empoderada, provando que pra usar tem que bancar! Taí minha primeira dica de moda. Quem gostou bate aqui!  \O_



Até a próxima com mais pitacos sobre moda e estilo!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...